sábado, 25 de fevereiro de 2012

COSCIP - PE


COSCIP - PE

CÓDIGO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO
PARA O ESTADO DE PERNAMBUCO

http://pt.scribd.com/doc/69738102/COSCIP-PE-Codigo-de-Seguranca-Contra-Incendio-e-Panico

download PDF

http://ebookbrowse.com/coscipe-pdf-d32846867

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Resumo dos principais componentes de SBV para adultos, crianças e bebês

American Heart Association 8

Fonte: http://www.ebah.com.br/content/ABAAABucAAL/manual-pcr-2010-resumido

Ressuscitação em equipe

2010 (Nova): As etapas do algoritmo de SBV são tradicionalmente apresentadas como uma sequência para ajudar um socorrista sozinho a priorizar as ações. Há um maior foco na aplicação da RCP em equipe, porque as ressuscitações, na maioria dos SMEs e sistemas de saúde, envolvem equipes de socorristas cujos membros executam várias ações simultaneamente. Um socorrista, por exemplo, aciona o serviço de emergência/urgência enquanto um segundo inicia as compressões torácicas, um terceiro aplica ventilações ou busca a bolsa-válvula-máscara/insuflador manual para ventilações de resgate e um quarto busca e configura um desfibrilador.

2005 (Antiga): As etapas de SBV consistem em uma série de avaliações e ações sequenciais. A intenção do algoritmo é apresentar as etapas de maneira lógica e concisa para que cada socorrista possa aprendê-las, memorizá-las e executá-las facilmente.

Motivo: Algumas ressuscitações são iniciadas por um socorrista atuando sozinho que, então, liga para pedir ajuda, ao passo que outras começam já com vários socorristas envolvidos. O treinamento deve se concentrar na capacidade de formar uma equipe à medida que cada socorrista chega ao local ou de designar um líder para a equipe, caso vários socorristas estejam presentes. À medida que chegam mais pessoas, as responsabilidades pelas tarefas que, normalmente, seriam executadas em sequência pelos poucos socorristas, podem ser delegadas a uma equipe de profissionais que as executará de forma simultânea. Por essa razão, o treinamento em SBV para profissionais de saúde não só deve proporcionar capacitação individual, como também ensinar os socorristas a trabalharem em equipe de forma eficaz.

Comparação dos principais elementos da RCP em adultos, crianças e bebês

Como nas Diretrizes da AHA 2005 para RCP e ACE, as Diretrizes de 2010 contêm uma tabela comparativa que relaciona os principais elementos da RCP em adultos, crianças e bebês (excluindo-se a RCP em bebês recém-nascidos). Esses elementos principais encontram-se na Tabela 1.

Recomendações Componente Adultos Crianças Bebês

Reconhecimento Não responsivo (para todas as idades)

Sem respiração ou com respiração anormal (isto é, apenas com gasping)Sem respiração ou apenas com gasping

Sem pulso palpado em 10 segundos, para todas as idades (apenas para profi ssionais de saúde)

Sequência da RCPC-A-B Frequência de compressãoNo mínimo, 100/min

Profundidade da compressãoNo mínimo, 2 polegadas (5 cm)No mínimo 1⁄1⁄3 do diâmetro AP Cerca de 2 polegadas (5 cm)

No mínimo 1⁄1⁄3 do diâmetro AP Cerca de 1½ polegada (4 cm)

Retorno da parede torácica Permitir retorno total entre as compressões

Profi ssionais de saúde, alternar as pessoas que aplicam as compressões a cada 2 minutos

Interrupções nas compressões

Minimizar interrupções nas compressões torácicas

Tentar limitar as interrupções a menos de 10 segundos

Vias aéreasInclinação da cabeça-elevação do queixo (profi ssionais de saúde que suspeitarem de trauma: anteriorização da mandíbula)

Relação compressãoventilação (até a colocação da via aérea avançada)

30:2 1 ou 2 socorristas

30:2 Um socorrista

15:2 2 socorristas profi ssionais de saúde

Ventilações: quando socorrista não treinado ou treinado e não proficiente Apenas compressões

Ventilações com via aérea avançada (profissionais de saúde)

1 ventilação a cada 6 a 8 segundos (8 a 10 ventilações/min)

Assíncronas com compressões torácicas

Cerca de 1 segundo por ventilação Elevação visível do tórax

DesfibrilaçãoColocar e usar o DEA/DAE assim que ele estiver disponível. Minimizar as interrupções nas compressões torácicas antes e após o choque; reiniciar a RCP começando com compressões imediatamente após cada choque.

Abreviações: DEA/DAE, desfibrilador automático externo; AP, anteroposterior; RCP, ressuscitação cardiopulmonar; PS, profissional da saúde. *Excluindo-se recém-nascidos, cuja etiologia da PCR é, quase sempre, asfíxica.

Tabela 1 Resumo dos principais componentes de SBV para adultos, crianças e bebês*

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Apostila de Salvamento em Altura - Tenente Rogério

Com Vocabulário técnico

link: http://pt.scribd.com/doc/63135452/Apostila-salvamento-Em-Alturas-ten-Rogerio


1. Importância e finalidade da disciplina de salvamento em alturas.............Página 3

2. Técnicas Verticais........................................................................................Página 3

3. Apresentação Técnica dos Equipamentos.................................................Página 5

5. Nós, Voltas e Amarrações.........................................................................Página 14

6. Técnicas de Ancoragem...........................................................................Página 18

4. Noções Básicas e Procedimentos de Segurança.......................................Página 12

7. Armação dos Circuitos............................................................................Página 18

8. Equipagem, Tomada de Posição e Desequipagem dos Equipamentos..Página 20

9. Técnicas de Transposição dos Circuitos.............................................Página 22

10. Salvamento em Alturas.....................................................................Página 28

12. Conclusão.........................................................................................Página 32

13. Referências Bibliográficas................................................................Página 33



Apostila.salvamento Em Alturas.ten Rogerio

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Bombeiro Civil - CBO

5171-10 - Bombeiro civil

Agente de investigação de incêndio, Bombeiro de empresas particulares, Bombeiro de estabelecimentos comerciais, Bombeiro de estabelecimentos industriais, Bombeiro de segurança do trabalho


Descrição Sumária

Previnem situações de risco e executam salvamentos terrestres, aquáticos e em altura, protegendo pessoas e patrimônios de incêndios, explosões, vazamentos, afogamentos ou qualquer outra situação de emergência, com o objetivo de salvar e resgatar vidas; prestam primeiros socorros, verificando o estado da vítima para realizar o procedimento adequado; realizam cursos e campanhas educativas, formando e treinando equipes, brigadas e corpo voluntário de emergência.

fonte: http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/pesquisas/BuscaPorTituloResultado.jsf